f_94464

Simples, indolor e capaz de detectar doenças cardíacas nos recém-nascidos, o Teste do Coraçãozinho, nome popular do exame de oximetria de pulso, ainda é pouco difundido no Brasil. Em alguns estados, como no Mato Grosso do Sul e no Rio de Janeiro, ele já é obrigatório, mas a aplicação em escala federal ainda aguarda  tramitação, na Câmara dos Deputados, do projeto de lei (PL) 484/2011, de autoria do senador Eduardo Azeredo. O PL altera o Estatuto da Criança e do Adolescente incluindo vários testes de triagem neonatal, entre eles o do coraçãozinho.

O teste deve ser realizado entre 24 e 48 horas após o nascimento, antes da mãe e do bebê terem alta. Leva menos de cinco minutos e consegue identificar problemas no coração antes do aparecimento de quaisquer sintomas.