A pediatria é a especialidade médica dedicada à assistência à criança e ao adolescente, nos seus diversos aspectos, sejam eles preventivos ou curativos.

Aspectos preventivos envolvem ações como aleitamento materno, imunizações (vacinas), prevenção de acidentes, além do acompanhamento e das orientações necessárias a um crescimento e desenvolvimento saudáveis (puericultura).

Os curativos correspondem aos diversos procedimentos e tratamentos das mais diversas patologias exclusivas ou não da criança e adolescente.

O pediatra é o médico com formação dirigida exclusivamente para os cuidados da criança e do adolescente, com uma formação que compreende no mínimo dois anos de residência médica ou curso de especialização equivalente a pós-graduação.

Para atuar em áreas especificas da pediatria é necessário além da formação inicial, treinamento e estudos em serviços especializados por um período que vai de um a três anos.

Sinais de Alerta

Muitos desses sintomas podem ocorrer durante a vida da criança sem que representem maior gravidade. Porém todos eles precisam ser cuidadosamente observados, pois também podem indicar um quadro mais complexo.

Como de um processo infeccioso, alérgico, de intoxicação ou de trauma que necessite submeter o paciente pediátrico a um atendimento de urgência.

Cefaleia (dor de cabeça)

Dor de cabeça deve ser considerado como sinal de alerta quando de início súbito acompanhado ou não de outros sintomas, como febre, vômitos, diarréia, dor nos olhos ou alterações visuais e convulsões.

Se for de duração mais prolongada, diária e de intensidade baixa, o pediatra da criança deve ser consultado antes de levá-la a um serviço de urgência, assim como em casos de dores de cabeça que ocorrem em crises, de vez em quando, relacionadas com estresse emocional ou situações específicas em crianças maiores de 6 anos e adolescentes.

Convulsões

É sempre uma emergência médica. Tem muito freqüentemente associação com febre em crianças de 6 meses a 5 anos de idade, e nesses casos, geralmente são típicas as crises com duração curta e com movimentos de contração dos braços e pernas.

Mesmo que a crise tenha passado no caminho, sua criança deve ser levada a uma unidade especializada.

Diarréia

Deve ser considerada diarréia quando sua criança apresenta fezes líquidas ou quando elimina fezes amolecidas várias vezes no dia, mudando o hábito normal de funcionamento do seu intestino de forma repentina.

É sinal de alerta por que na diarréia a criança perde água e eletrólitos (sódio, potássio, etc.) pelas fezes e pode desidratar.

Dispnéia (falta de ar)

A dificuldade de respirar é sempre um sinal de alerta importante. Muitas doenças podem provocar falta de ar, e por isso, toda vez que você perceber que sua criança não está respirando bem, um pediatra deverá ser consultado.

Dor Abdominal

Este é um dos sintomas mais comuns que as crianças apresentam, e freqüentemente não sentimos nenhuma gravidade nestas dores de barriga. Mas em algumas situações especiais, como em bebês menores de 1 ano de idade, a dor na barriga deve ser valorizada e acompanhada com atenção.

Se for intensa ou repetitiva, ou estiver acompanhada de febre ou vômitos, fique alerta. Nas crianças maiores, especialmente se acompanhada de febre, um pediatra deverá ser consultado.

Estado Geral Decaído

Este é mais um sinal de alerta clássico. Toda criança que de repente fica quieta, sem vontade de brincar, sem apetite ou dormindo muito, deve ser considerada como tendo alguma doença, e esta deve ser investigada.

Febre

Talvez a principal causa de consulta em urgência pediátrica, a febre é mesmo um sinal de alerta do organismo de que algo não vai bem. Pode ser que seja uma doença leve, passageira mas é sempre bom estar atento.

Intoxicações

A possibilidade de intoxicação por medicamento ou venenos deve ser considerada sempre que haja suspeita de ingestão acidental de alguma substância ou se a criança apresenta sonolência excessiva, dificuldade de andar ou falar, dor abdominal, vômitos, dor de cabeça, convulsões, dificuldade para respirar e outros sinais estranhos.

Mordedura de Animais e Picada de Insetos

Se sua criança apresenta lesão de pele de aparecimento súbito, com dor e/ou edema no local, podendo ou não estar avermelhada ou arroxeada, com ou sem ferimento, considere a possibilidade dela ter sido mordida por algum animal ou picada por algum animal venenoso.

No Recém-Nascido

Muitos são os sinais de alerta no recém-nascido, além de todos estes citados aqui. Especialmente nesta fase de vida, a queda do estado geral e a febre constituem importantes sinais que devem ser prontamente esclarecidos.

A queda do estado geral do recém-nascido muitas vezes manifesta-se somente com recusa de mamar ou sono excessivo. Outro alerta típico dessa idade é o umbigo com algum sinal de infecção (vermelhidão ou secreção amarelada e mau cheiro).

A ausência de urina também constitui importante sinal de alerta nessa idade.

Queimaduras

Crianças podem se queimar brincando com fósforos, ao encostar em aparelhos elétricos quentes, no fogo ou fogão, ou até mesmo serem queimadas pelo sol. Mas a principal causa de queimadura em crianças são os líquidos quentes, principalmente na cozinha.

As queimaduras são classificadas em primeiro, segundo e terceiro graus, e sua gravidade também vai depender da extensão e parte do corpo queimado.

Em casos de queimaduras de segundo (formação de bolhas) e terceiro graus (mais profundas), a crianças deve ser encaminhada imediatamente a um serviço de emergência especializado.

Sangramentos

Sangramentos do nariz (epistaxe) são sinais de alerta importantes para pressão alta e traumas locais, e devem ser esclarecidos.

Sangramento de gengiva também é comum em crianças com inflamações da boca, mas pode ocorrer em doenças graves, por isso devem ser observados com cautela.

Feridas que sangram muito podem precisar de tratamento imediato, com pontos, e por isso, nesses casos procurar atendimento em uma unidade especializada.

Trauma craniano e quedas

Crianças caem muito, e algumas vezes batem a cabeça nestas quedas. São sinais de alerta para traumas na cabeça, sempre que a pancada for muito violenta, por exemplo, num acidente de carro, ou quando surgem vômitos, alteração da consciência e sangramento pelo nariz ou ouvidos.

Vômitos

Os vômitos sempre trazem angústia aos pais. Deve ser encarado como alerta se são repetidos em curto período de tempo, ou se estão associados com outros sinais já citados como diarréia, febre e dor de cabeça.